POA, 31/07 a 02/08/2015


Buenas. Gurizada medonha, as gaúchas piraram e resolveram organizar o #TchÊncontro em Porto Alegre. Traçamos um roteiro bom barbaridade, para oferecermos um findi que proporcione viver um pouco como os porto-alegrenses. Churrasco, bom chimarrão, fandango, trago (melhor nem terminar a letra dessa música) e tudo o mais que a hospitalidade gaudéria pode oferecer. Se tudo der errado, a gente se joga na grama para lagartear ao sol, comendo umas bergas, tomando um mate e contando uns causos.

A data? De 31/07 a 02/08/2015.

Verificamos as passagens aéreas e estão baratinhas, corra e garanta o bilhete e tu ficarás mais faceiro do que lambari de sanga ou, por outra, mais perdido que cego em tiroteio.

O que esperar? Um tanto de POA e um passeio surpresa no sábado, para descobrir belezas de um povo formado pelo sangue de muitas raças, que se mesclaram originando uma terra de muitos tons e sabores.

Não dá para garantir, mas puxem o poncho e um carpim bem quente, pois acreditamos que estará uma friagem de renguear cusco. Não custa enrolar uma manta no pescoço, para enfrentar o minuano por esses pagos. E se esquentar? Nada mais que um veranico fora de época.

Já temos algumas parcerias ajustadas, pessoas especiais que nos acolheram instantaneamente. Aos poucos iremos divulgando os queridos parceiros e algumas das atividades previstas. O tempo foi exíguo, então ainda não contatamos possíveis parcerias na rede hoteleira, mas será nosso próximo passo.

Dizem que gaúcho é mais grosso do que dedo destroncado, mas esquecem de lembrar que é hospitaleiro, barbaridade.

Tu vens? Mas bah, contamos contigo, vivente!

Não entendeu nada? Te aprochegue que aliviamos.

Se apertou? Prende o grito.

Paula, Glacy, Naiá e Laura.

.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Free Walk POA



Porto Alegre é uma pequena Capital, nada acostumada a explorar suas possibilidades turísticas, mas possui um patrimônio histórico invejável. A história está pelas ruas, nas praças, igrejas, nas fachadas e interior dos prédios e para ver é preciso caminhar, se deixar levar, ouvir histórias e fotografar. 

O passeio é maravilhoso e já foi testado por integrantes da Comissão, já que nada melhor para descansar de uma semana de trabalho do que turistar, mesmo que na própria cidade, não?



E como levar o grupo para conhecer o Centro Histórico? Decidimos convidar quem entende do riscado para mostrar o que preservamos e para contar as histórias que povoam as ruas e nosso imaginário. 

O apoio para a atividade chegou através de uma turma maneiríssima, formada por voluntários, que organiza passeios guiados e gratuitos semanais pelo Centro Histórico. Estão acostumados a mostrar a Capital para estrangeiros e residentes, vão caminhando, contando histórias, apontando curiosidades e dando um novo olhar sobre o que parece óbvio. 


O tour guiado será uma oportunidade única de perambular pelo Centro Histórico e fotografá-lo, em seus melhores ângulos. 

O muito obrigado da Comissão Organizadora para a gurizada do Free Walk POA por terem embarcado nessa viagem e desmarcado compromissos para atender nossa solicitação. 


Informações práticas:

Free Walk POA

Todos os sábados (exceto com chuva), com saída às 11h do Chalé da Praça XV.



Edições Bom Fim, Moinhos de Vento e Cidade Baixa, conforme divulgação prévia nas redes sociais. 

2 comentários:

  1. Esse tipo de trabalho é sensacional ! Estou ansiosa pra chegar o dia !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou fã dos meninos (e meninas, que estão se juntando ao grupo). Fiz um tour com eles semana passada e mesmo já conhecendo o trabalho, curti e dei muitas risadas. É pura diversão! =)

      Excluir